Álbum dos Jogos Sul-Americanos: Cesar Alvan

O Wrestling brasileiro compete de 12 a 14 de outubro os Jogos Sul-Americanos, em Assunção, capital do Paraguai. Vamos conhecer um pouco mais de Cesar Alvan, mais uma figurinha que compõe o “Álbum dos Jogos Sul-Americanos 2022”. A história de Cesar começa nos anos 2000 com a mudanças dos pais do Brasil para os Estados Unidos. Em pouco tempo, a academia de jiu-jitsu do pai de Cesar, Marco, passou a ser frequentada por lutadores do wrestling. O pequeno Cesar não demorou a conciliar as modalidades.

“Lá pelos meus 10 anos, amigos que faziam jiu-jitsu me chamavam para treinar wrestling. A partir daí comecei a treinar e não parei mais. Sempre com o objetivo de um dia representar o Brasil em uma competição internacional. Apesar de ter nascido nos Estados Unidos, meus pais sempre cultivaram a mentalidade de ser brasileiro e representar o Brasil”, afirmou Cesar.

O primeiro torneio disputado oficialmente foi o Campeonato Brasileiro Sênior 2014. O título veio em um final truncada contra Alireza Noei, iraniano de nascimento, e transmitida pelo Canal Olímpico do Brasil. O título rendeu a vaga de titular na categoria 74kg do estilo livre masculino e um lugar na equipe que ia disputar o Pan-Americano 2022, realizado em Acapulco, México.

“Representar o Brasil sempre esteve na minha cabeça, então a hora certa chegou no Brasileiro. Foi incrível participar de um campeonato grande e poder sair com uma medalha foi um momento muito grande. Isso serviu também para mostrar que não estou de brincadeira. Tenho 20 anos e ainda quero representar o Brasil muitas vezes. Foi bom para que todos pudessem ver que não estou de brincadeira”, frisou Cesar, em um português bem claro.

A partir daí, Cesar participou de outros campeonatos internacionais e sempre lutando em alto nível. Da batalha com o campeão mundial Sub-23 do Azerbaijão no Ranking Series de Roma ao duelo com o número dois do mundo no Campeonato Mundial, o brasileiro deixou a certeza que em seu primeiro ano exclusivamente na categoria sênior ainda tem muito a evoluir.

“Lutar os campeonatos grandes e contra os melhores é muito importante. Ganhar e perder faz parte do jogo. Tive a oportunidade de lutar contra o número 2 do mundo que acabou vice-campeão mundial (o eslovaco Tajmuraz Salkazanov) e me senti bem na luta. Uma hora a medalha de ouro vai chegar. Tenho certeza disso”, projetou Cesar.

Além da medalha de bronze no Pan, Cesar também subiu ao pódio no Ranking Series da Tunísia com um novo terceiro lugar. A confirmação da vaga nos Jogos Sul-Americanos veio com o título da Copa Brasil Interclubes em Brasília. A primeira competição de Cesar pelo Time Brasil vai ficar marcada na carreira do jovem lutador.

“É muito bom poder lutar com a estrutura que o Time Brasil oferece. Ver também atletas de outras modalidades como futebol, por exemplo. Só tenho a agradecer a todos e em especial aos meus pais por terem passado pelo desafio de se mudar para um país com a língua totalmente diferente, superado as barreiras e me fazerem crescer com esse sentimento de representar o Brasil”, concluiu Cesar.

O lutador Cesar Alvan compete na categoria 74kg do estilo livre masculino.

Redes Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades: