Álbum dos Jogos Sul-Americanos: Guilherme Pradella

O Wrestling brasileiro compete de 12 a 14 de outubro os Jogos Sul-Americanos, em Assunção, capital do Paraguai. Vamos conhecer um pouco mais de Guilherme Pradella, mais uma figurinha que compõe o “Álbum dos Jogos Sul-Americanos 2022”. Guilherme Pradella gaúcho de Cachoeiro do Sul começou a treinar jiu-jitsu com 12 anos e foi atraído para o wrestling ao ver expoentes das Artes Marciais Mistas, MMA, como Jon Jones e Chael Sonnen, lutadores oriundos da modalidade.

“Estava em um ciclo de busca, quanto tive contato com o wrestling a busca acabou. Em 2013, competi minha primeira liga com 14 anos e foi a única modalidade em que competi. No início, treinava apenas em equipes de MMA duas vezes por semana, até quem um dia um amigo na equipe de jiu-jitsu, indicou o Centro de Treinamento na Tijuca com o treinador Daniel Alvarez, o Pirata e também Ivan Tsochev”, explicou Guilherme.

O primeiro título nacional veio em 2017 com a conquista do Campeonato Brasileira Júnior. Em 2018, Guilherme se alistou na Marinha, mas não conseguiu treinar como desejava. Logo depois de dar baixa na Força Armada, o lutador disputou o Pan-Americano Júnior e conquistou a medalha de prata. Com o fim do Centro de Treinamento da antiga CBW, o lutador passou por um momento complicado.

“Tínhamos um Centro de Treinamento com um grupo de treinamento com foco e concentração e de repente não tínhamos mais. Depois que fechou o CT o grupo ficou dividido. Passamos a treinar um tempo na Academia Delfim e em academias da Zona Sul até finalmente conquistar nosso espaço na Upper com Dedé Pederneiras”, explicou Guilherme.

Habitualmente atleta da categoria 97kg do estilo livre masculino, Guilherme subiu de categoria para disputar a Copa Brasil na divisão 125kg, já que sua categoria não estava contemplada dentro das 14 vagas classificadas para os Jogos Sul-Americanos. Guilherme venceu o campeão nacional Gabriel Silva na final da Copa Brasil e na seletiva.

“Ninguém acredita que venceria na categoria. Até meus familiares disseram, você vai subir? Treinei com Phelipe dos Santos, com Arbués e também recebi muita confiança do treinador Pirata que me forjou como atleta e do iraniano Sajad Salami, que trouxe uma nova cultura de luta, apesar de estar há apenas seis meses auxiliando em nossos treinamentos”, agradeceu Guilherme.

Mais um estreante nos Jogos Sul-Americanos, Guilherme quer honrar as tradições do Rio Grande do Sul, do Brasil e do estilo livre masculino. Mesmo em um categoria com atletas mais pesados, o lutador gaúcho quer repetir o feito de seu conterrâneo Floriano Spiess, primeiro competidor brasileiro a vencer uma luta em Jogos Olímpicos, na edição de Seul 1988.

“Depois de mais de 30 anos ter um gaúcho disputando novamente uma competição de Jogos é muito significativo. Sempre procuro trazer as tradições do lugar onde nasci e espero representar bem o estilo livre nesta competição. Fiz um trabalho de força específico para esta categoria e como sou um pouco mais leve do que os adversários da categoria, mas vou procurar compensar com velocidade e buscar uma medalha para o Brasil” concluiu o gaúcho.

Guilherme Pradella compete nos Jogos Sul-Americanos na categoria 125kg do estilo livre masculino

Redes Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades: