De olho na Juventude: Diana Lira

A série “De olho da na Juventude” apresenta mais uma atleta do wrestling feminino. A amazonense Diana Lira é uma lutadora em todas os significados da palavra. Aos 8 anos depois de sentir fortes dores no calcanhar e passar por exames, Diana foi diagnosticada com leucemia, tipo de câncer sanguíneo. Nesse momento começava uma luta contra um adversário que a futura lutadora não escolheu enfrentar. Entre idas e vindas ao hospital,internações e sessões de quimioterapia, a menina descobriu o wrestling.

“Em 2013 comecei a treinar e com uma semana minha mãe me proibiu de treinar. Ela achava que poderia prejudicar no meu tratamento contra a doença. Em uma consulta, o médico disse exatamente o contrário, que a luta faria muito bem para minha recuperação. Voltei a treinar em 2015 e nesse mesmo ano fui considerada curada da doença”, explica Diana, hoje com 16 anos.

A manauara transformou a raiva do bullying  sofrido em decorrência da quimioterapia e a saudade dos amigos da ala infantil do hospital que não sobreviveram ao tratamento em garra para lutar. Coincidência ou não, Diana possui o mesmo nome da personagem Mulher Maravilha, da DC Comics. A força física impressionou até as atletas da equipe sênior. Durante um período de treinos no Rio de Janeiro para atletas com idade para os Jogos Olímpicos da Juventude, Diana sem querer surpreendeu a adversária com uma entrada. Na queda, a companheira de treino apoiou o braço e machucou a clavícula. A dedicação nos treinos vem do espelho de um atleta local.

“Infelizmente aconteceu isso de a menina machucar, mesmo sendo sem querer pedi desculpas. Procuro treinar forte para repetir igual no momento da luta, acompanho e gosto da maneira de lutar do David Moreira (medalhista no Pan sênior 2017). Além dele meu treinador Anderson Alves está sempre me incentivando, quando parei ele foi até a minha casa para convencer minha mãe a voltar. Sou muito grata a ele e a minha mãe,  luto por eles” agradeceu a campeã brasileira cadete de 2017.

 Diana luta nos Jogos Sul-americanos da Juventude neste sábado, 7/10, a partir das 16h

Redes Sociais

  • Aline Silva do de malha com identificao azul JogosSulamericanos2018 TimeBrasil
  • O Wrestling Feminino faturou 4 medalhas! Giullia Penalber foi a
  • Segundo Lugar por Equipes Wrestling Feminino WrestlingFeminino JogosSulamericanos2018 TimeBrasil BrasilWrestling
  • A Confederao Brasileira de Wrestling ao lado das demais Confederaes
  • Os principais atletas de 18 a 20 anos das Amricas
  • Joilson conquista tricampeonato e Brasil ganha quatro medalhas no primeiro

Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades: