Regras - CBW

 

Tapete de Lutas

A Luta Olímpica é disputada em um tapete de lutas de 12 x 12 metros. Dentro do tapete, três círculos representam áreas. Além de dois espaços dedicados a cada treinador.

  • Área ou círculo central – Área destinada ao início e reinício do combate.
  • Área de combate – Local onde ocorre o combate, nesta área todos os pontos são assinalados.
  • Área de passividade – Esta área marca o limite da área de combate, todos os pontos que acontecem nesta área são computados.
  • Área de Proteção – Esta área marca a zona de proteção, nesta área somente são computadas as ações que se iniciam dentro da área de combate e terminam na zona de proteção, porém nenhuma ação que se inicie nesta área é validada.
  • Área técnica – Este setor do tapete de luta é destinado ao treinador do atleta com a vestimenta de acordo com a cor da área.

 

Uniforme

Os atletas utilizam como uniforme uma a malha obrigatoriamente azuis ou vermelhas e um par de sapatilhas.

Duração das lutas
As lutas são disputadas em 2 rounds de 3 minutos com intervalo de 30 segundos entre eles.  Os pontos conquistados por cada atleta são cumulativos.

**É permitido que os lutadores bebam água na esquina nos intervalos dos rounds.

**É permitido que os lutadores recebam instruções do treinador e de um segundo auxiliar nos intervalos dos períodos.

*** Não é permitido que os treinadores façam uso de toalhas molhadas para refrescar o seu atleta.

Encostamento – ação que encerra o combate

Apenas uma ação é capaz de finalizar a luta em qualquer momento do combate: o encostamento.  Também conhecido como touche ou pin, o golpe consiste em dominar o oponente com as costas no solo, especificamente as escápulas. Caso não aconteça, o vencedor é decretado conforme a pontuação durante a luta.

Superioridade técnica

Estilo livre feminino e masculino:
Se um dos atletas obtiver um placar com  diferença de 10 pontos sobre o adversário  (ex: 10 a 0, 11 a 1)  é decretado fim do combate.

Estilo greco-romano:
Se um dos atletas obtiver um placar com diferença de 8 pontos ( ex: 8 a 0, 9 a 1 e 10 a 2) sobre o oponente é decretado fim do combate.

Desafio (Challenge)

É o momento em que o córner dos atletas discorda da pontuação aferida pelos árbitros. É arremessado na área de lutas pelo técnico. Nesse instante a luta é interrompida e o recurso de vídeo é exibido com o momento contestado pelo córner. Caso o árbitro não altere a decisão, o atleta perde a opção do desafio e o oponente recebe um ponto.

Valor das Ações e Projeções

Um Ponto (1):

  • Ao lutador cujo seu adversário pise com todo o pé fora da área de combate (Zona de proteção na posição de Luta em pé)
  •  Para o defensor que não sofreu pontos durante os 30 segundos de penalização no Estilo Livre.
  • Ao lutador cuja ação é impedida por seu adversário com uma pegada ilegal, mas que na sequência consiga realizar a ação no estilo livre.
  •  Ao lutador atacante cujo adversário foge do contato da luta, do tapete, se nega a voltar ao combate, comete ações ilegais e atos de brutalidade.
  • Ao lutador cujo seu oponente tenha sofrido penalização por passividade no estilo greco-romano.
  • Todas as interrupções de combate por parte do atleta sem que tenha sangramento ou lesão visível são penalizadas com um ponto para seu oponente.
  •  Para o lutador cujo o oponente tenha solicitado o desafio (Challenge). E a decisão final dos árbitros não sofra alteração.

Dois Pontos (2):

  • Ao lutador que realize uma pegada correta na posição de quatro pontos e coloque seu oponente em posição de perigo de encostamento ou toque instantâneo.
  • Ao lutador atacante cujo oponente rode sobre seus ombros
  • Ao lutador atacante cujo oponente fuja da pegada saindo do tapete na posição de perigo de encostamento “neste caso ainda é aplicada uma penalização para o atleta faltoso”
  • Ao lutador que leva seu oponente ao solo passando para as costas controlando-o com pelo menos três pontos de apoios tocando o solo
  • Ao lutador que aplique uma projeção saindo da posição de luta em pé para o solo completando a ação sem que seu oponente caia na posição de perigo.
  • Ao lutador que se sobreponha, derrube e controle seu oponente passando para as costas do mesmo
  • Ao lutador que bloqueia seu adversário sobre um ou dois braços estendidos com as costas expostas ao tapete.
  • Ao lutador atacante cujo oponente se recuse a colocar-se corretamente na posição de quatro pontos na Luta greco-romana depois da primeira advertência
  • Ao lutador atacado cujo atacante cai em posição de toque instantâneo e rode sobre os seus ombros ao realizar a ação.
  • Ao lutador que bloqueia o adversário quando este realizar uma ação na luta de pé e terminar na posição de perigo de encostamento.

Quatro Pontos (4):

  • Ao lutador que realize uma ação estando de pé na qual coloque seu oponente em posição de perigo após uma projeção direta com pequena amplitude.
  •  Por qualquer ação realizada, levantando o lutador do tapete por uma pequena amplitude quando um dos joelhos do lutador atacante esteja tocando o solo.
  •  Ao lutador que realize uma ação de grande amplitude que não coloque seu adversário em uma posição de perigo de encostamento em uma ação direta.
  • Nota: Se ao sofrer uma pegada o lutador atacado mantém contato com o tapete com uma de suas mãos e imediatamente é colocado em uma posição de perigo, o lutador atacante receberá quatro pontos (4).
  • Todas as ações de grande “amplitude” realizadas com os lutadores de pé onde o lutador atacante coloque seu oponente em uma posição de perigo direta e imediata.
  • A ação realizada por um lutador na posição de quatro pontos que levanta completamente seu oponente do tapete para realizar uma projeção de grande “amplitude” na qual coloca seu adversário em uma posição de perigo direta e imediata

Cinco Pontos (5):

  • Todas as ações de grande “amplitude” realizadas, onde os lutadores  estejam de pé onde e o lutador atacante coloque seu oponente em uma posição de perigo direta e imediata.
  • A ação realizada por um lutador na posição de quatro pontos que levanta completamente seu oponente do tapete para realizar uma projeção de grande “amplitude” na qual coloca seu adversário em uma posição de perigo direta e imediata.

PASSIVIDADE 

Estilos livre masculino e livre feminino

Primeira passividade:  será apenas uma advertência sem penalidades, mas o árbitro deve parar o combate e sinalizar ao atleta e seu treinador

Segunda passividade: o árbitro deverá parar o combate e assinalar os 30 segundos de ação onde o lutador advertido ( o atleta passivo no caso) deverá marcar pelo menos um ponto dentro de 30 segundos. O tempo é mostrado no placar eletrônico da partida. Caso o lutador passivo não consiga marcar o ponto, ele receberá uma penalização e seu oponente marcará um ponto técnico. Caso um dos lutadores consiga pontuar durante os 30 segundos, não haverá o ponto por passividade e a luta transcorrerá normalmente. Depois de assinalada a segunda passividade, caso ocorra outra passividade o tempo de 30 segundos será acionado.

Estilo greco-romano:

Depois de confirmada a passividade pelo chefe de tapete seguimos os seguintes passos:

1ª Passividade – Parar o Combate, um ponto (1) para o lutador ativo e o direito de escolha onde reiniciar o combate, na luta de pé ou na luta de solo.

2ª Passividade – Parar o Combate, um ponto (1) para o lutador ativo e o direito de escolha onde reiniciar o combate, na luta de pé ou na luta de solo.

3ª Passividade – Um ponto (1) para o lutador ativo e o combate segue sem que haja paralisação

“FLEE THE FIGHT” ( Fugir do combate)

É quando o atleta evita a luta claramente andando para trás evitando a aproximação do adversário. O atleta é punido com um ponto (1) no estilo livre e dois (2) pontos no estilo greco-romano.