Bento aplica single leg no professor André Felipe Feitosa

Onde nascem os campeões: Bento Visintainer

A série “Onde nascem os campeões” chega ao segundo capítulo com um dos alunos da Escola de Wrestling da CBW, Bento Visintainer. O interesse pelo wrestling partiu do próprio Bento, que pediu a mãe para praticar a modalidade. Depois de uma rápida pesquisa no site da Confederação Brasileira de Wrestling, Simone, mãe de Bento, pôde inscrever o menino no esporte que tanto chamava atenção do menino. A partir daí começou um caso de amor ao primeiro golpe entre Bento e o wrestling como revela a responsável do menino.

“Bento já praticava jiu-jitsu e pediu para praticar wrestling. Procurei no site da Confederação e vi a escolinha que acontecia no Parque Olímpico, ele começou a treinar e não parou mais. O wrestling ajudou Bento em diversos aspectos, principalmente na coordenação motora e na capacidade respiratória. Antes, o aquecimento das aulas de jiu-jitsu o cansavam, depois que começou o wrestling, ele aumentou a resistência e passou a dar conta dos dois esportes”, explicou Simone Visintainer.

Além da disposição, a alegria de Bento contagia os coleguinhas de treino. Sempre disposto a fazer os exercícios e praticar as posições de luta é um dos mais assíduos da turma. No fim de semana do Trials, seletiva para definir os titulares da categoria sênior (adulta), Bento esteve no Parque Olímpico como espectador e não seria surpresa se em um futuro próximo passasse a disputar as seletivas nacionais por vagas na seleção. Por enquanto Bento se diverte é sucinto na hora de responder o que mais gosta nas aulas.

“O que eu gosto mais são as brincadeiras. A gente faz pique-pega para aquecer, depois começamos com os exercícios de luta, um dos movimentos que mais gosto é o single leg. Se errar ou não fizer direito, paga com flexões (risos)”, explica Bento, citando a “punição”, quando os alunos não realizam o movimento ou dispersam na aula.

E é assim através de atividades lúdicas que o professor André Felipe Feitosa vai ensinando os valores olímpicos da modalidade aos pequenos lutadores. Segundo Simone, a maneira como as aulas são conduzidas pelo professor deixam os pais tranquilos. Outro fator é o  ambiente de segurança já que as aulas são realizadas dentro do Parque Olímpico do Rio de Janeiro e as crianças só podem deixar o local acompanhadas por um responsável. Algumas vezes, os pais são convidados a acompanhar os treinos dos mini lutadores.

“As aulas do professor André Felipe são muito boas e depois de conhecer acredito que o wrestling seja o esporte ideal para crianças. Além de não ter socos e chutes, eles aprendem os movimentos brincando. Para Bento é tudo uma grande brincadeira. O Parque Olímpico é seguro, a aula é muito boa e espero que cada vez mais meninos e meninas se interessem por esse esporte”, desejou Simone.

Como faço para matricular minha filha ou filho na Escolinha de Wrestling da CBW?

A Escola de Wrestling da Confederação Brasileira de Wrestling funciona na Arena 2 do Parque Olímpico do Rio de Janeiro, as terças, quartas e quintas, das 18h às 19h. As matrículas estão abertas, as aulas são gratuitas e a escolinha é destinada para meninos e meninas a partir de 8 anos de idade. De acordo com a demanda, aulas no período da manhã também serão adicionadas ao cronograma. As aulas acontecem em um ambiente climatizado e com bebedouro para as alunos.

Para mais informações  e dúvidas basta entrar em contato pelo telefone 21 96917-0900, via ligação ou whatsapp

 

Redes Sociais

  • A Confederao Brasileira de Wrestling ao lado das demais Confederaes
  • Os principais atletas de 18 a 20 anos das Amricas
  • Joilson conquista tricampeonato e Brasil ganha quatro medalhas no primeiro
  • cbwoficial e uwwbeachwrestling
  • Presidente pedrogamafilho com o vencedor da melhor queda do evento
  • Happy wrestling day! Feliz dia do Wrestling!

Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades: