Wrestling supera número de medalhas das últimas edições dos Jogos Sul-Americanos

O wrestling brasileiro encerrou nesta sexta-feira (14/10) com 11 medalhas a campanha nos Jogos Sul-Americanos 2022, disputados em Assunção, capital do Paraguai. O número de pódios supera os obtidos nas duas últimas edições dos Jogos. Em Cochabamba 2018, a equipe nacional subiu ao pódio 7 vezes e em Santiago 2014, 8 vezes. Todos os estilos superaram o número de medalhas da última edição. Confira como foi o comparativo.

Estilo livre masculino conquista medalhas em todas as categorias

Cesar Alvan, medalhista de prata até 74kg, Giovanni Piazza 86kg e Guilherme Pradella 125kg, ambos medalhistas de bronze colocaram o Brasil de volta no mapa dos Jogos. Em 2018, os lutadores Pedro Rocha e Thales Reis, que representaram o estilo não subiram ao pódio.

Estilo greco-romano aumenta número de conquistas de uma edição para outra
A equipe do estilo greco-romano aumentou o número de conquistas. A prata de Joilson Júnior e o bronze de Ronisson Brandão, medalhistas nas edições de 2018 e 2014, respectivamente, se somaram as duas pratas dos estreantes Kenedy Pedrosa 67kg e Igor Queiroz 97kg. Em 2018, Além do título de Joilson, Angelo Moreira e Davi Albino, já aposentados do alto rendimento, conquistara um bronze cada.

Estilo livre feminino mantém número de 4 medalhas
Além do bicampeonato de Laís Nunes na categoria 62kg do estilo livre feminino, Giullia Penalber conquistou a medalha de prata na categoria 57kg. As estreantes Thamires Machado, prata na categoria 68kg e Gracyenne Helena bronze na divisão 53kg, contribuíram para a manutenção de conquistas do estilo.

Confira o número de medalhas do wrestling nas três últimas edições

Campanhas nacionais nas últimas três edições
Jogos Sul-Americanos de Assunção 2022 – 11 medalhas
Jogos Sul-Americanos de Cochabamba 2018 – 7 medalhas
Jogos Sul-Americanos de Santiago 2014 – 8 medalhas

Redes Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades: